O que é a Psicoterapia? Indicações terapêuticas, tipo de relação criada e factores de mudança
2012-03-01
Dr. Sérgio Santos - Licenciado em Psicologia

A psicoterapia consiste num método de tratamento de problemas psicológicos e emocionais através de uma relação de ajuda formal onde se estabelece uma interacção terapeuta/paciente de exclusividade, com o propósito de tentar resolver problemas do foro psicológico, recorrendo a técnicas especificas, baseadas numa determinada teoria explicativa do desenvolvimento da personalidade e da patologia psiquiátrica. A psicoterapia pode variar no número de sessões e na frequência semanal, de acordo com os objectivos a atingir e de acordo com o quadro teórico de base do terapeuta, pode ainda variar de acordo com o numero de participantes sendo individual ou de grupo e de acordo com algum tipo de relação entre eles, como a terapia de casal e a terapia familiar.


Em que situações está indicada ?

A psicoterapia está indicada em situações clínicas diversas, nomeadamente, perturbações do humor, da ansiedade, perturbações de personalidade e do comportamento. Está ainda indicada em situações clínicas em que se verifique sofrimento emocional e dificuldades de adaptação, como num episódio de luto, divórcio ou problemas laborais, que podem surgir em todos nós em determinada altura da vida, causando grande sofrimento e incapacidade, afectando a vida em aspectos profissionais, familiares e relacionais.


Que tipo de relação se estabelece ?

Caracteriza-se por um tipo de ajuda orientada para a verbalização de determinadas experiências e emoções por parte do paciente, tendo em vista a resolução ou a redução do sofrimento de determinadas problemáticas, como fobias ou a depressão por exemplo. A relação criada entre terapeuta e paciente tem características próprias. É uma relação de ajuda regular, isto é obedece a uma calendarização que pode ser de varias vezes por semana a uma vez por semana, dependendo do contexto terapêutico e da orientação teórica do terapeuta. Sempre que possível exclusiva ao contexto de relação terapeuta/ cliente, isto é não se devem conhecer de outros contextos, é ainda exclusiva ao tratamento de aspectos psicológicos. A interacção criada centra-se no cliente e no alívio ou tratamento de sintomas apresentados, outra característica importante é a confidencialidade das questões abordadas por parte do paciente.


Factores envolvidos na mudança em Psicoterapia 

Apesar de existirem diferentes modelos de psicoterapia (Psicanálise, Terapia Cógnitivo-Comportamental, Humanista, só para citar algumas escolas em psicoterapia), alguns factores são comuns a todos e estão envolvidos no processo de mudança em psicoterapia. Sendo assim constituem factores importantes, na mudança em psicoterapia:

  • O apoio emocional e a empatia prestados pelo terapeuta face às angústias apresentadas pelo paciente
  • O experienciar de emoções, onde é permitido ao paciente o sentir, o exprimir e descarregar emoções num contexto terapêutico
  • A aquisição de competências como a capacidade de auto avaliação e insight por parte do paciente na relação terapêutica 
  • A reformulação e a modificação de crenças e significados
  • O reforço por parte do terapeuta de sentimentos e emoções positivas
  • A esperança e expectativas positivas face à mudança e a novos padrões de comportamentos mais adaptativos.
     

 

 

< ver lista de artigos

Partilhar no Facebook